Arquivos

No Forquilhão um Código de Convivência [reprise]

Programa de 18.04.2009 – 3º Bloco

Para o escritor, professor e pesquisador da UFSC, Reinaldo Matias Fleuri, a violência na escola tem origem na falta de diálogo do jovem no meio onde vive.

No Forquilhão de S. José, para contornar os desentendimentos das oitavas séries, os professores criaram um código de convivência. No entanto, a secretaria municipal de educação de S. José Rosa Maria da Silva Schmidt garante que o problema está nos cursos noturnos. Enquanto isso no orkut, comunidades como Adoro ver brigas na escola, incentivam a violência entre a garotada.

ERRATA: A professora se chama Fernanda Fraga, enquanto Emanuelle Andrade Quandt, na verdade, é a Diretora Pedagógica.

11 comments to No Forquilhão um Código de Convivência [reprise]

  1. Silvane Giuliani
    outubro 13th, 2009 at 19:49

    Na minha opinião este vídeo retrata bem a relidade de muitas de nossas escolas atualmente, pois a questão da violência agressividade, falta de respeito com os professores. Acho que a família deve resgatar de volta o seu papel de educar a criança, já que o papel da escola em primeiro lugar é possibilitar o conhecimento e depois ajudar a aprimorar valores que já vêm da família. Pois não adianta trabalharmos conteúdos interessantes com crianças que não se concentram, nem tentam se ajudar porque têm uma família que muitas vezes é ausente.

  2. TANIA MARIA DOS SANTOS
    outubro 28th, 2009 at 20:12

    BEM, PENSO QUE MUITOS VALORES SE PERDERAM COM O PASSAR DO TEMPO E COM O CRESCIMENTO POPULACIONAL E DIVERSIDADES CULTURAIS. MUITOS PAPÉIS ESTÃO EM CONFUSÃO DE INTERPRETAÇAO, TIPO O PAPEL DA FAMILIA, DA ESCOLA, DOS PROFESSORES. ESTÃO PASSANDO RESPONSABILIDADES PARA PESSOAS QUE NÃO SÃO AS DONAS DESSAS RESPONSABILIDADES E ISSO TEM REFLETIDO NA SOCIEDADE, E, O QUE TEMOS EM SALA DE AULA, É REFLEXO DE PAPÉIS CONTURBADOS E LIMITES DESRESPEITADOS. ESSA CONFUSÃO FAZ COM QUE NOSSOS ALUNOS TENHAM FUGA DA REALIDADE. SEM BASE ELES CHAMAM ATENÇÃO PARA ESSE PROBLEMA ATRAVÉS DA VIOLÊNCIA DENTRO E FORA DE SALA DE AULA.

  3. simone vendruscolo
    novembro 6th, 2009 at 21:36

    Vemos que muitos valores se perderam com o passar dos anos e percebe-se tambem que a responsabilidade esta cada vez mais para o professor, tendo que muitas vezes fazer o papel da familia. Por isso que em sala de aula os alunos nao tem limites e nem respeito com os professores, vivendo uma outra realidade, longe do alcance dos professores.
    A violencia e o desrespeito é hoje a realidade de muitas escolas, e cabe aos pais tentar resgatar um pouco desses valores, pondo em pratica seu papel de educar seu filho nao deixando a realidade so para a escola.

  4. Marilene Panzenhagen
    novembro 10th, 2009 at 09:49

    A realidade se apresenta hoje, é unânime em denunciar a falta de participação de muitos pais, mães e pessoas co-responsáveis com a educação de nossas crianças e jovens em idade de desenvolvimento de personalidade e escolhas que serão fundamentais para sua vida. É impressindível a participação dos pais no processo de ensino e aprendizagem no que se refere à sua participação ativa com seus filhos na escola, não somente diante da indisciplina dos mesmo. Família na escola ajuda a definir os novos rumos da qualidade na educação de nosso país. Isso é sério!

  5. MÃE PREOCUPADA
    setembro 14th, 2011 at 14:56

    Odete,não sei se vc vai ler este desabafo,procurei algumas maneiras de denunciar via net,pelo site da pref ou da secretaria de educação de são jose, mas não achei por vias confidenciais como aqui, não quero me identificar pois tenho medo de represálias contra meu filho na escola em questão mostrada na matéria este dia.Pois bem,tenho um filho(a),estudando na terceira serie matutino do colegio forquilhão 2011, e estou preocupadíssima com o comportamento agressivo,desequilibrado da professora,Sandra,meu filho(a)não quer ir mais as aulas por causa dela, chora todos os dias de manhã,fui averiguar oq acontecia, pq crianças já viu ne? fiquei pasma ao me relatarem que a professora em questão,grita,xinga,alunos em classe, não tem o menor preparo para comandar a classe,logo se vê, pelos deveres e matérias q meu filho(a), traz para casa, incompletos, não acrescentam em nada no aprendizado da criança, muito erro de português, copiados do quadro!!!Mas, o mais agravante, é o tratamento dela para com as crianças,meu filho(a),relata ainda que tem outras crianças com medo dela,pelos xingamentos como cabeça de ovo,manda calar a boca..grita!!!peço encarecidamente que vc leia este depoimento e faça algo pelas crianças e nós pais que não sabemos oq realmente acontece lá dentro,só sei que não é bom para elas! ou a secretaria de educação toma alguma providência com esta mulher q se diz “professora”,ou os pais tomarão providências cabíveis….,PAIS POR FAVOR!!!!VAMOS ATRÁS DISSO!!!!obrigado.

  6. Mãe de aluno do 3º ano do Forquilhão
    setembro 21st, 2011 at 13:22

    Boa tarde, gostaria de informar que meu filho estuda no forquilhão com esta professora a quem estão se referindo e pelo conhecimento que tenho, pois meu filho é aluno dela, nada disso é verídico. Meu filho adora ela.

  7. marta
    setembro 23rd, 2011 at 09:43

    querida Odete primeiro quero parabenlizá-la pelo seu blog…sobre a escola citada o forquilhão de 2 anos para cá só tenho que agradecer, ao contrário dessa mãe preocupada minha filha estuda no 4 ano com a profe Lú que para mim já se tornou mais que professora é nossa amiga e tenho toda confiança em deixar minha filha ali…pois ela recebe carinho, amor.A profe Lú é uma pessoa especial, deste do ano passado ela da aula para essa turminha e acredito que todos os pais estão super satisfeitos e estamos muito triste em saber que talvez ano que vem ela não esteja ali com nossos filhos pois ela e isso que dissem professora act.Talvez essa mãe preocupada deveria ir na escola saber a verdade antes de mais nada………….bjs

  8. jaque
    setembro 23rd, 2011 at 09:57

    olá odete!!! adoro vc……..quero dizer que concordo com tudo que a amiga marta comentou…tb sou mãe de um aluno so 4 ano da profe lú turma 45,ela é tudo de bom como profissional,amiga caridosa e acima de tudo verdadeira e sincera…e ele não voltar ano que vem vamos atras dela concerteza…olha ela com essa nova equipe da direção tem tudo para nosso forquilhão ir longe pq precisamos de profissionais assim que junto vistam a camisa da escola e lutam por uma comunidade melhor camando nós pais para juntos lutarmos para tirar esse rotulo de que nossa comunidade não existe…espero que esses politicos olhem esses profissionais com mais atençaõ e outros que existem ali dentro que poderiam cita-los mais não sei o nome de todos.Deixar de só colocarem quem querem dentro de instituições para não fazerem nada. gosto muito de seus temas abordados beijos

  9. Inveja
    setembro 23rd, 2011 at 16:23

    Essa história de “mãe preocupada” só pode ser fachada. Não acredito que seja nenhuma mãe, pois a professora Sandra é muito querida na comunidade e as famílias e alunos tem grande carinho por ela. Com certeza só pode ser inveja porque ela conquistou a todos.

  10. Maria Odete
    outubro 1st, 2011 at 20:47

    Queridas mães, antes de mais nada, obrigada por manifestarem suas opiniões. Pode ser chavão dizer que a opinião de vocës só enriquece o debate sobre a violência na escola, mas não é não. E percebam que esse debate vem desde 2009. Segunda-feira, dia 03/10/2011 vou entrevistar o sec. municipal de Educação de São José, Cirio Vandresen de São José e prometo colocar o tema na pauta do questionamento. Mas tem uma coisa, nós poderíamos inclusive fazer uma reportagem a partir da denúncia da Mãe Preocupada, caso ela desse uma entrevista. Não precisa se identificar, temos técnicas de filmagem que permitem mantê-la “invisível” mas é importante que fale…senão…é apenas mais uma mãe falando mal de uma professora…e isso já trouxe traumas para muitos professores e muitos pais e alunos também…milagres infelizmente não fazemos. Obrigada.

  11. ana
    outubro 4th, 2011 at 11:50

    adorei a idéia Odete,tomara que essa mãe apareça…….mais tenho uma idéia, quem sabe se vc mesmo assim fizer a entrevista mesmo assim com as mães e algumas professoras inclusive as mencionadas….iamos adorar colocar um ponto final nessa coisa de só malharem o pau nos professores acho que precisamos ouvir os dois lados….bjs amiga