Arquivos

Zilda Arns e 11 militares brasileiros morrem em tremor no Haiti

Em nota, ministério da Defesa diz que membros da força de paz procuram sobreviventes do terremoto no país

Zilda Arns, durante visita do papa ao Brasil

São Paulo – A médica Zilda Arns, fundadora da pastoral da Criança, e mais 11 militares brasileiros morreram no terremoto da terça-feira, 12, no Haiti. Nove oficiais do Exército ficaram feridos e sete estão desaparecidos.

Irmã do cardeal-arcebispo de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, Zilda estava no Haiti como parte de uma série de visitas a países da região e teria morrido após escombros caírem sobre ela enquanto caminhava na rua.

Ao saber na noticia, Dom Paulo Evaristo rezou a missa pelas vítimas do Haiti e afirmou que “ela morreu de uma maneira muito bonita, morreu na causa que sempre acreditou.”

O velório e enterro de Zilda ocorrerão em Curitiba, onde moram seus quatro filhos Heloisa, Nelson, Rogério e Rubens. Dom Paulo Evaristo já notificou que não poderá comparecer e que enviará Dom Pedro Stringhini, bispo de Franca, em seu lugar.

O governo do Estado do Paraná decretou luto oficial de três dias pela morte da missionária, que vivia em Curitiba há décadas.

Médica pediatra e sanitarista, de 75 anos, Zilda foi fundadora da Pastoral Da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa. Presente em todos os estados do Brasil e em mais 20 países, a Pastoral da Criança tem mais de 240 mil voluntários capacitados atuando em 40.853 mil comunidades em 4.016 municípios. Acompanha quase 95 mil gestantes e mais de 1, 6 milhão de crianças pobres menores de seis anos.

Militares mortos

Segundo o Exército, os militares estavam fora da base principal no momento do terremoto, segundo o Comando do Exército. Os militares estavam no país desde agosto de 2009.

Os militares brasileiros que participam da Missão de Paz no Haiti atravessaram a madrugada desta quarta-feira, 13, segundo o Ministério da Defesa, tentando resgatar companheiros soterrados em desabamentos de edificações e no auxílio à população local e às autoridades do País. Uma dessas instalações, denominada “Ponto Forte 22”, um sobrado de três andares, desabou completamente.

Informações sobre brasileiros

O Itamaraty informou nesta quarta-feira, 13, em nota, que montou uma sala de crise que vai funcionar 24 horas por dia, sob a coordenação do embaixador Marcos Vinícius Pinta Gama.

Informações referentes a cidadãos brasileiros no Haiti poderão ser obtidas junto ao Núcleo de Assistência a Brasileiros, nos seguintes telefones: (061) 3411.8803/ 8805 / 8808 / 8817 / 9718 ou 8197.2284.

O comunicado confirma ainda que as instalações militares da ONU, sofreram danos. Mas não há ainda informações mais precisas sobre a situação das tropas brasileiras e demais cidadãos brasileiros a serviço da ONU.

Grupo da Unicamp

Um grupo de sete alunos e um professor da Unicamp que estavam no Haiti no momento do terremoto, nesta terça-feira, 12, passa bem e se prepara para ajudar a população, segundo informações iniciais da assessoria da universidade.

O grupo de seis alunos de graduação e uma aluna de mestrado, coordenados pelo professor Omar Ribeiro Thomaz, do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, estavam no país desde o 31 de dezembro para uma pesquisa de campo no Haiti.

Veja a lista de militares mortos no terremoto:

  • 1º Tenente Bruno Ribeiro Mário
  • 2º Sargento Davi Ramos de Lima
  • 2º Sargento Leonardo de Castro Carvalho
  • Cabo Douglas Pedrotti Neckel
  • Cabo Washington Luís de Souza Seraphin
  • Soldado Tiago Anaya Detimermani e
  • Soldado Antonio José Anacleto, todos do 5º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena-SP.
  • Cabo Arí Dirceu Fernandes Júnior e
  • Soldado Kléber da Silva Santos; ambos do 2º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em SANTOS-SP.
  • Subtenente Raniel Batista de Camargos, do 37º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins-SP.
  • Coronel Emílio Carlos Torres dos Santos, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF, da MINUSTAH.

Fonte: www.estadao.com.br.

1 comment to Zilda Arns e 11 militares brasileiros morrem em tremor no Haiti

  1. Rose Maria Back Cidral
    janeiro 25th, 2010 at 11:16

    Bom dia,

    Penso que a trágica morte da Sra. Zilda Arns nos deixa órfãos de um ser humano sem igual, e abre espaço para um vazio que talvez retarde o nosso olhar solidário e cristão junto aos nossos irmãos mais necessitados.

    ROSE CIDRAL