Governador Raimundo Colombo fala sobre a fuga dos 78 presidiários à SECOM

O governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo

Foi aos jornalistas da Secretaria de Comunicação do Governo do Estado que o Governador Raimundo Colombo falou ao final da tarde desta segunda-feira (27), sobre a fuga de 78 presidiários do Complexo Penitencial da Grande Florianópolis na tarde de domingo. Este é o release enviado a imprensa às 19h37min49seg.

Secom – Governador, essa é a segunda grande fuga que ocorre naquele presídio desde o começo do ano. O que está sendo feito para impedir que outro fato como esse volte a acontecer em um futuro próximo?

Raimundo Colombo (RC) – Primeiro, nós estamos fazendo todo um inquérito administrativo para identificar as falhas, superar e resolver. Segundo, vamos reforçar toda a segurança permanentemente na parte interna e na parte externa. Agora, é um absurdo ter uma penitenciária destas, esse centro de triagem, aqui no centro da cidade, e isso nós já tomamos providências, vamos construir uma nova.

Secom – Como e onde será construída a nova penitenciária da região da Grande Florianópolis? O Estado vai realizar alguma parceria para viabilizar a construção?

RC – Já localizamos a área de terra em que vamos fazer a desapropriação do terreno e no prazo de até 11 meses o novo centro penitenciário estará construído. Ele será na divisa entre Paulo Lopes e Palhoça, aí nós vamos resolver esse problema de vez, para que não ocorra mais esse tipo de incidente, que é extremamente grave e preocupante e que nós precisamos proteger e fazer a nova penitenciária. Em uma posição, agora intermediaria, iremos reforçar toda a segurança e rever toda a parte administrativa do local. Para ter a agilidade necessária, vamos fazer por licença de licitação. Já temos o modelo e o projeto que veio do Ministério de Justiça. Nós concordamos e aprovamos esse projeto e ele será executado.

É um projeto dentro de uma análise de recuperação do presidiário, de reinserção dele na sociedade, de qualificação profissional, mas com toda a segurança máxima, aliando todas as condições de recuperação e de segurança.

Secom – O que será realizado no local da antiga penitenciária após a sua desativação?

RC – Não vamos fazer especulação imobiliária. Não vamos vender aquela área. Ela vai ficar para utilização pública, essa é a nossa grande decisão. Tenho certeza de que isso é o que toda a cidade de Florianópolis quer.

Secom – Enquanto a nova penitenciária não fica pronta, como atenuar os problemas estruturais encontrados na penitenciária de Florianópolis?

RC – Estamos construindo novos presídios em Chapecó, em Lages e em Tubarão. Já ativamos um em Itajaí, estamos ativando agora a penitenciária do mesmo complexo. E vamos reforçar esse de Florianópolis de forma provisória, porque a solução definitiva é a construção da novo. Esse prédio é antigo, de quase 80 anos, já não tem mais as condições necessárias de uso, e sua localização é inadequada.

Secom – Qual seria então o modelo adequado para lidar com a questão prisional no Estado, em um cenário em que as cadeias estão superlotadas, há milhares de mandados de prisão expedidos e uma tendência no aumento da população carcerária?

RC – Prender é uma etapa importante, mas recolocar, reinserir na sociedade o presidiário, é fundamental. Nós temos algumas experiências que são positivas. Por exemplo, na Penitenciária de Joinville, de cada dez presos, nove são reinseridos na sociedade. E como é feito isso? Há uma associação entre empresa privada e a administração, de tal forma que, além do presidiário trabalhar, ele tem salário e, a cada três dias trabalhados, ele reduz um dia na pena, e também se forma profissionalmente. Quando ele cumprir a pena, ele vai voltar para a sociedade e vai ter oportunidade de trabalho na própria empresa na qual ele aprendeu a trabalhar ou, ao menos, teve uma capacitação. Esse é o melhor modelo e o estamos ampliando nas nossas unidades no Estado. O novo complexo penitenciário vai permitir que os presos possam trabalhar e que, assim, tenham condições de se reinserir na sociedade, que nós daremos oportunidade.

Secretaria de Estado de Comunicação
Enviado automaticamente pelo sistema Gerenciador de Notícias do Governo de Santa Catarina
Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina

Comments are closed.