Arquivos por Mês

Programa de 14.03.2014 – 1º Bloco

Educação e Cidadania News de 14.03.2014 – 1º Bloco.

Programa de 14.03.2014 – 2º Bloco

Educação e Cidadania News de 14.03.2014 – 2º Bloco.

Programa de 14.03.2014 – 3º Bloco

Educação e Cidadania News de 14.03.2014 – 3º Bloco.

Deputada Luciane Carminatti do PT

Educação e Cidadania News de 07.03.2014 – 1º Bloco.

De acordo com a deputada Luciane, Santa Catarina precisa rever suas estratégias de enfrentamento e combate à violência, em que no contexto atual cada órgão trabalha de forma individual.

Defende medida aprovada recentemente no Rio Grande do Sul, do uso de tornozeleiras eletrônicas para monitorar agressores de mulheres e auxiliar na fiscalização das medidas protetivas de urgência.

A deputada Luciane Carminatti, concedeu entrevista ao Educação e Cidadania onde defendeu suas idéias.

Ainda nesse bloco reportagem de Rodrigo Cardozo sobre a reunião da Polícia Militar ocorrida em Florianópolis. No encontro que reuniu autoridades policiais e jurídicas e representante da Cidasc, foram discutidas as estratégias que vão ser usadas no combate à Farra do Boi.

Falaram o Cel. Nazareno Marcineiro, comandante-geral PMSC, José Manoel Marques, diretor técnico da Cidasc, Caroline Cabral, promotora de Justiça e Onofre José Agostini, promotor de Jusrtiça.

Mulheres no mercado de trabalho e a história da mãe de Guaramirim

Educação e Cidadania News de 07.03.2014 – 2º Bloco.

Alegando falta de vagas na Educação Infantil do município e na eminência de perder mais uma vez o emprego de costureira, a operária Rosimere Weber deixou o filho de 10 meses no gabinete do prefeito Lauro Frïhlich no último dia 18/02.

Pelos 15 minutos que a criança ficou dentro do “chiquerinho” trazido por ela, o Conselho Tutelar informou que registrou boletim de ocorrência, por alegar abandono de incapaz.

Veja a reportagem. Falaram Rosimere Weber, e as adovogadas Mirela Cristina Friedeman e Ana Paula Luchini.

Ainda nesse bloco você acompanha reportagem sobre as mulheres no mercado de trabalho. A cabelereira Bruna Silvestre e a comerciante Aline Rubik garantem que ao buscarem aperfeiçoamento nos cursos do Senac, melhoraram suas chances na área competitiva do comércio.

Entrevista com Miriam Pillar Grossi

Educação e Cidadania News de 07.03.2014 – 3º Bloco.

Para a coordenadora do IEG (Instituto de Estudos de Gênero) da UFSC Miriam Grossi, a reflexão que a sociedade deveria fazer no Dia Internacional da Mulher, seria sobre o retrocesso das conquistas femininas.

Segundo a antropóloga a luta da Rosemeri em Guaramirim, remonta questões feministas nos anos 70 quando as mulheres lutavam por creches para poder trabalhar.

Para ela, existe uma desqualificação ao trabalho da mulher do século XXI.

Bibiotecas: virtual no Senac e tradicional no Colégio Santa Catarina

Educação e Cidadania News de 28.02.2014 – 1º Bloco.

A Rede de Bibliotecas do Senac/SC é formada por bibliotecas universitárias e escolares e tem como objetivo contribuir com a construção do conhecimento, proporcionando ao corpo docente, discente, colaboradores e comunidade em geral o acesso as fontes de informação.

Ao Educação e Cidadania, a coordenadora geral Noeli Viapiana, falou das novidades para 2014.

O Colégio Santa Catarina decididamente quer colocar os alunos em contato com os livros. Mais do que isso, deseja que a interação seja contínua, tanto que muitas aulas estão sendo dadas dentro da Biblioteca Santa Inês.

Falaram os estudantes Luiza Moresco, Laura Mariotti e Sofia Saquetti, além do bibliotecário Guilerme Wandscheer, e do gestor pedagógico Alexandre Galliaza.

Cel. Araújo Gomes e a prevenção à violência

Educação e Cidadania News de 28.02.2014 – 2º Bloco.

Quando questionado sobre a histórica defasagem no número de policiais em Florianópolis e cidades catarinenses, o cel. Araújo Gomes, comandante do 4º BPMSC, retruca: e se os procedimentos da justiça fossem outros (aqui referindo-se ao jargão “polícia prende, justiça solta), será que estaríamos discutindo tais números?

Acompanhe a entrevista exclusiva ao Educação e Cidadania.

A beleza do Museu Cruz e Souza

Educação e Cidadania News de 28.02.2014 – 3º Bloco.

Em meados do século XVIII, época em que foi criada a Capitania da Ilha de Santa Catarina e nomeado seu primeiro governador, o brigadeiro José da Silva Paes, foi também construído junto à praça da Vila de Desterro um prédio de três seções e dois pavimentos para ser a nova “Casa de Governo”.

Em 1977 deu-se início a um grande trabalho de restauração do edifício, que passou a denominar-se, em 1979, Palácio Cruz e Sousa, em homenagem ao grande poeta catarinense.

Em 1986, reaberto, passa a sediar o Museu Histórico de Santa Catarina. Veja a reportagem.

Vídeos do blog

Você também pode acessar os vídeos diretamente no Vimeo ou no YouTube: Acesse http://vimeo.com/channels/educacaoecidadania ou http://www.youtube.com/educacaoecidadania.

Assédio Moral

curtidaPor Maria Odete Olsen – Jornalista.

Esta noite estive insone. Faz tanto tempo que não sei o que é isso, mas aconteceu. E por isso resolvi escrever. Antigamente a gente escrevia e colocava na gaveta, hoje a gente compartilha na rede social. Nem todos fazem isso, por precaução, receio de chamar a atenção, receio da exposição. E até porque as pessoas procuram exibir o que tem de melhor e assim temos a impressão que na rede social todos são felizes, lindos, almoçam, jantam e bebem colorido.

Hoje estou insone, porque nesta semana fui alvo de uma agressão fruto da modernidade, um evento do século XXI, o ASSÉDIO MORAL. Ser vítima de pessoas com determinado entendimento de informática e que usam esse conhecimento para denegrir, humilhar sistemática e metodicamente a outra pessoa. No meu caso por um hacker que se autodenomina publicitário e usa seus conhecimentos para achincalhar autoridades, policiais e pessoas com visibilidade. A visibilidade já vem do século anterior. E o que é isso? Só é notícia o que for visto, se aparecer na tela de uma televisão, então aconteceu (procure em Rifiotis, Theóphilos ). Agora isso foi aperfeiçoado a partir das Midias Digitais e com elas os novos termos como curtidas, compartilhamentos, indicadores que demonstram prestígio do indivíduo, da pessoa. No entanto em qualquer análise mais apurada, vê-se nesses procedimentos um tremendo equívoco, pois repleto de contradições. Comprova-se pelos paradoxos, um gay é queimado na Nigéria e sua foto tétrica, de um esqueleto seco e retorcido pela dor e pelo sofrimento exibida na rede social, merece milhares de curtidas.

A chuva que leva uma rua, suas casas, pessoas, um bairro inteiro em sua corredeira – milhares de curtidas. Estamos desenvolvendo uma atração pelo mórbido, pelo cruel porque é fascinante a instantaneidade que os equipamentos eletrônicos nos permitem. Sentimentos antigos como solidariedade, amizade, dignidade, acreditem, em determinados momentos são pura ficção.

Esta semana conheci o impacto do assédio moral. Fui achincalhada, humilhada por um indivíduo que nunca vi ou conversei, apenas porque não compartilhei uma postagem contra uma elevada autoridade policial do nosso estado. Eu conheço esse senhor e respeito ele, pois já o entrevistei e por isso NÃO COMPARTILHEI.

A consequência dessa minha atitude veio como uma avalanche. Fui chamada de cadela velha, jornalista de merda, capacho do Edir Macedo e de funcionária de rabo preso ao poder e a empresa Record News, com a qual tenho parceria, só porque não exerci um comportamento interativo relacionado a sistemática do Facebook, o compartilhamento de um post recebido através do inbox. Pela mesma via, na semana anterior, essa pessoa chorava suas mazelas dizendo que a vida não tinha mais sentido que iria se suicidar.

Interessante é que a mesma agressividade e arrogância que ele atribui à nossa polícia e a determinadas autoridades, é a mesma que ele usa ao impor seu texto corrosivo coberto de picuinhas e mediocridade.

E por que eu não me calei você deve estar se perguntando. Por que valorizar tanto esse lixo? Sinceramente, acredito que pela minha maneira de ser e agir. Emoção, falta de treino para a frieza e a indiferença. Me disseram esquece não responde, passa por cima, você é a leoa e ele a pulga, pois só bate em quem tem visibilidade. Correto, estas pessoas só assediam moralmente quem tem visibilidade. Mas justamente porque tenho esse lado emotivo aliado a minha hiperatividade e que já me trouxeram mais problemas que alegrias, é que doeu. Pois acredito que nossa vida é delimitada por fios tênues invisíveis, os quais não se pode ultrapassar. Praticar o assédio moral no sentido de constranger a outra pessoa também é bullying, em sua prática mais perversa.

O assédio moral é impactante, dolorido e nojento, porque você se torna vítima de um crime cuja legislação é pífia. Num primeiro momento a sensação é a de ter a imagem construída, se desfazendo pela ignorância de alguém que te agride provavelmente por não ter eco em suas afirmações. Não se sente merecedor de reconhecimento. E daí esse morto-vivo, esse ghost precisa de sua visibilidade conquistada para existir. E essa carência de louros deve doer muito e por isso ele bate, porque no fundo ele também sofre por tanto bater e não derrubar.

Isadora Vier Machado, em sua tese de doutorado em Ciência Humanas na UFSC fala sobre as consequências desse tipo de situação num magnífico texto intitulado DA DOR NO CORPO À DOR NA ALMA: UMA LEITURA DO CONCEITO DE VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA DA LEI MARIA DA PENHA orientada pelas doutoras s orientadoras, Miriam Pillar Grossi e Mara Coelho de Souza Lago. Em sua introdução Isadora fala da Lei 11.340/06, chamada Lei Maria da Penha, e mais especificamente o artigo7º, inc. II, que define as chamadas violências psicológicas.

Eu não tinha visto o que estava acontecendo na rede social porque sou muito focada no que faço como coordenadora e apresentadora na Record News de Santa Catarina. Então percebam a dimensão que estas palavras pejorativas tiveram, quando um amigo me disse: estas são as postagens que fizeram contra você. E lá veio aquela enxurrada de prints.

Ser chamada de cadela velha, jornalista de merda, capacho do Edir Macedo e de funcionária de rabo preso ao poder e a empresa Record News de Santa Catarina, doeu sim. O efeito do impacto é a violência psicológica que Isadora Vier Machado analisa sobre o viés das relações conjugais. Fiquei doente com calafrios, dor de cabeça, náuseas. Como se tivesse engolido algo podre e não conseguisse vomitar essa coisa nefasta.

Ainda estou analisando, as fotos, as palavras e toda a minha suscetibilidade ante o episódio. Mas como tudo nessa vida tem um lado positivo, percebo que ao escrever sobre o assédio moral que sofri, retomei meu ofício número 2, o de escrever. Quem viver, verá!

No Senac TI cursos de Jogos Eletrônicos

Educação e Cidadania News de 21.02.2014 – 1º Bloco.

A segunda edição do mapeamento de Recursos Humanos em Tecnologia da Informação de Santa Catarina, indica uma perspectiva bastante positiva para os profissionais que buscam uma oportunidade na área.

Mais de 12 mil vagas devem ser abertas até 2015. Nossa equipe de reportagem conversou com os estudantes Lucas Lazarin e Gabriel Conti do Senac TI de Florianópolis e com o orientador Daniel Priori.

Ainda nesse bloco reportagem com a nutricionista Greice Bordignon sobre educação alimentar saudável, para a garotada do infantil.

Os direitos tributários do Cidadão

Educação e Cidadania News de 21.02.2014 – 2º Bloco.

Procuradora do município de Blumenau, integrante da Comissão de Tributação da OAB/SC e professora universitária da FURB de Blumenau e FAE, Faculdade Franciscana, dra. Cleide Regina Furlani Pompermaier falou especialmente ao Educação e Cidadania.

Foi uma aula de Direito Tributário. dr. Cleide explica porque pagamos impostos e porque no Brasil se sonegam tantos impostos.

Ainda nesse bloco reportagem sobre a volta as aulas no Colégio Cruz e Souza de Florianópolis. Falaram ao Educação e Cidadania, os estudantes Gabriela de Borba, Hellen Frangaro e Maria Eduardo Faustino, além do diretor Antônio Carlos Nunes, a coordenadora pedagógica Josiane Destri e o estudante universitário Vicente Mallmann.

Os direitos da pessoa com deficiência

Educação e Cidadania News de 21.02.2014 – 3º Bloco.

Este foi um dos temas abordados na entrevista concedida ao Educação e Cidadania pela presidente da Fundação Catarinense de Educação Especial, Rose Bartucheski.

Outro tema abordado foi aabertura de inscrição para o Concurso Público destinado a selecionar candidatos para o provimento de vagas do cargo de professor do quadro permanente de pessoal da FCEE, com exercício nas Instituições Conveniadas. Elas podem ser feitas até as 16 horas do dia 10 de março de 2014.

A Educação de São José para 2014

Educação e Cidadania News de 14.02.2014 – 1º Bloco.

Em 2014, a rede municipal de educação de São José, receberá 2 mil novos alunos – foram 21.972 matriculados em 2013.

Ao Educação e Cidadania, a secretária Méri Hang, falou sobre as propostas para o ano de 2014 que envolvem investimentos investimento nos professores, que iniciam o ano com o pagamento de 100% da hora atividade, o reajuste do salário dos professores Admitidos em Caráter Temporário (ACTs) e a oferta de cursos de pós-graduação. Outra novidade são os investimentos na implantação da Casa do Educador.

Ainda nesse bloco reportagem de Francyelle Maltty sobre a efetivação de quase 500 professores entre o segundo semestre de 2013 e início de 2014 e mais de 600 professores ACTs foram contratados no início de fevereiro. A posse foi realizada no Ginásio Forquilhão.